Uma biblioteca de imagens

11 06 2012

A UNESP lançou sua Biblioteca Digital, uma ótima notícia. E, melhor ainda, é uma biblioteca digital que contém fotografias digitais de obras de arte e arquitetura. Confiram:

Biblioteca Digital da UNESP
A quantidade de imagens disponíveis ainda é pequena, porque a Biblioteca acabou de ser lançada, mas já consegui observar algumas características que me agradam bastante:

–  O software é específico para coleções de objetos digitais:  o DigiTool, que oferece bons recursos para usuários de imagens. Vejam lá, não vou me alongar explicando.

– Quando faço uma busca o resultado são as próprias imagens, não fichas catalográficas  com links para as próprias. Isso faz toda a diferença para um usuário de imagens, que é aquele indivíduo que obviamente precisa de imagens, ainda que alguns bibliotecários não entendam isso.

– A catalogação é um simples, clara e específica para descrição de imagens. Não é uma catalogação de livros que esconde do usuário de imagens a informação que é realmente útil para ele. Não é perfeita, como nenhuma catalogação de fato é, mas me parece feita por quem entende de imagens de obras de arte.

Eu teria algumas críticas, mas não vou fazê-las, por um motivo muito simples: trabalho na Universidade de São Paulo, uma instituição que ainda não conseguiu  – ou não considerou prioritário – oferecer aos seus usuários de imagens um produto semelhante. Apesar da vasta experiência em tratamento de documentos fotográficos e do grande acervo que as bibliotecas da Faculdade de Arquitetura e da Escola de Comunicações e Artes, para citar apenas dois exemplos que conheço, acumulam há muitos anos.

Seria triste em criticar o trabalho alheio se tudo o que tenho à minha disposição para cadastrar imagens é o Dédalus – o Banco de Dados Bibliográficos da USP – tão desnecessariamente amarrado à catalogação de textos que me obriga a preencher o campo 041 do MARC (Código de idioma) ao cadastrar uma fotografia. E se quero registrar as informações data de criação da obra de arte e data da foto num local que não seja uma lamentável Nota Geral preciso usar o campo 260, que é exibido para o público com a curiosa etiqueta “Imprenta”. Por sorte é difícil encontrar um usuário ser humano não bibliotecário que saiba o que é imprenta, mas os usuários de imagens que eventualmente conheçam o termo devem achar essa catalogação um tanto cômica.

Consta que a USP assinou a ARTstor, uma biblioteca digital de imagens de âmbito internacional, na qual os participantes podem incluir seus próprios acervos. O nome da USP já consta como assinante no site do serviço, mas ainda não é possível, por insondáveis razões,  acessar a base. Parece bom, mas por enquanto os felizes colegas da UNESP estão alguns passos à frente.

Mas, enfim, gostaria de apontar apenas um detalhe que me chamou a atenção no sistema de busca da UNESP. Senti falta de poder diferenciar interior e exterior, bem como detalhes e vistas gerais, quando procuro imagens de obras arquitetônicas. Por enquanto é fácil fazer a seleção visualmente, mas quando a quantidade de imagens for maior, utilizar esses termos na indexação poderá ser interessante para o usuário.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: